Se está a passar pelo processo de venda de casa sozinho, este artigo é para si. Assim que o anúncio de venda do seu imóvel estiver disponível, vão começar a cair as primeiras propostas de compra. Saiba como negociar essas ofertas.

Caso tenha acompanhado as visitas pessoalmente, a empatia é um ponto fulcral no momento de optar por uma proposta (isto se tiver recebido mais que uma). Quando acompanhar uma visita tente saber mais sobre o possível comprador que tem à frente: idade, profissão, um pouco do seu historial. Mesmo que estes detalhes possam não determinar a sua escolha, enquanto vendedor vai criar um feeling em relação aos interessados na sua casa.

Se o possível comprador fizer uma proposta nas 48 horas seguintes à visita mostra que realmente tem interesse no imóvel, e isso, por si só, já pende a seu favor.

Mesmo que a proposta seja abaixo do valor de venda da casa (situação que vai acontecer a maior parte das vezes, por isso quando estabelecer o valor de venda da sua propriedade tenha em conta que irão tentar negociar o preço), se o possível comprador se comprometer com um sinal superior ao estabelecido por lei (10%) está a dar outra prova de confiança. Este pode ser um ponto forte para desempatar propostas.

Se o comprador conseguir comprar o imóvel a pronto pagamento tem aí uma proposta vencedora. No entanto, mesmo que um comprador que necessite da aprovação do financiamento demore um pouco mais a efetivar o negócio, deixe-se guiar pelo tal feeling (a não ser que tenha pressa em fechar o negócio). Um interessado que já tenha a pré-aprovação do crédito é igualmente de confiança – esta é uma garantia que, depois de assinar o CPCV (contra promessa compra e venda), não terá de devolver o sinal caso o banco não aprove o crédito à habitação.

Até se assinar o contrato nada está garantido, uma vez que uma das partes ainda tem espaço para desistir no negócio. Mantenha-se alerta a qualquer sinal que possa comprometer o negócio.

Assim que ambas as partes se comprometerem, o seu negócio está oficializado e prestes a ficar concluído. Se está na dúvida quanto à melhor forma de redigir um CPCV, contrate um advogado. Mais vale gastar um pouco, mas ter a certeza que tudo vai correr bem do que poupar esse valor e depois ter um contrato que não defende os seus interesses.

Evite estes dois erros quando puser o imóvel à venda no mercado:

  1. Preço acima do valor real: não se deixe levar pela ganância. Analise propostas semelhantes no mercado e, consoante o estado de conservação do seu imóvel, atribua-lhe um valor de venda.
  2. Casa por preparar: tudo conta para uma venda de sucesso. A casa tem de estar em boas condições, no seu melhor. Não deixe que a ansiedade de a vender tome conta de si. Uma casa por preparar pode ficar mais tempo no mercado.

Quer vender o seu imóvel de forma fácil e rápida? Saiba como!