Nos anos 40, em plena ditadura Salazarista, a arquitetura portuguesa conheceu um novo estilo, assente na simplicidade, tradicionalismo e nacionalismo.

Durante a II Grande Guerra Mundial que durou de 1939 a 1945 e até 1974, Portugal, país neutro nos conflitos, viveu uma ditadura liderada por António de Oliveira Salazar.

O nacionalismo e tradicionalismo, características essenciais do Estado Novo estendiam-se da educação até à construção civil.

Neste contexto surge o “Português Suave”, nos anos 30, e que se prolongou até à década de 40, um estilo ou modelo arquitetónico assente na simplicidade. Também conhecido como estilo nacionalista, tradicionalista ou estilo Estado Novo, foi usado em escolas, tribunais, hospitais, Câmaras Municipais e também em habitações privadas.

Assim, vemos moradias familiares com coberturas em telha com beiral e fachadas caiadas de branco ou cores claras. A pedra era também muito utilizada, muitas vezes em efeito moldura, e as portadas de madeira pintadas em tons escuros de verde, azul, vermelho. O azulejo, a cerâmica e o ferro (usado em portões, cata-ventos, etc.) estavam também entre os favoritos.

Encontre estas características nas casas que lhe apresentamos abaixo, datadas dos anos 40 e anunciadas no Imovirtual.

1942 – Mendiga, Leiria

Esta moradia, localizada no parque natural da Serra de Aire e Candeeiros, uma zona ambiental preservada, foi construída em 1942.

É composta por quatro quartos, duas casas de banho e uma grande cozinha equipada com um tradicional forno de cozer pão.

As paredes caiadas de branco e a aparência de simplicidade remetem-nos para o estilo nacionalista, português suave.

Está á venda por 97 500 euros, o valor de 219 m² de área útil e 600 m² de terreno.

1943 – São Pedro do Sul, Viseu

Com vista para a cidade de Viseu, este imóvel datado 1943 pode ser adquirido pelo mesmo valor do primeiro: 97 500 euros. O preço é negociável.

Construído em granito, este T3 com varanda e duas casas de banho tem uma área de 200 m² úteis. Já nos 5.125 m² de terreno pode encontrar, pelo menos, um jardim, uma eira e um espigueiro.

Mais uma vez, verificamos a simplicidade da construção e a utilização de tons escuros, neste caso, o vermelho. 

casas nos anos 40, Imovirtual

1944 – Azueira e Sobral da Abelheira, Lisboa

Esta pequena quinta isolada, rodeada de árvores de fruto e um poço onde terá sido lavada muita roupa desde 1944, situa-se no distrito de Lisboa.

Encontra-se numa zona calma e sossegada na freguesia de Azueira e Sobral da Abelheira, com bons acessos e junto a transportes públicos.

Com quatro quartos, todos com varanda, e uma ampla sala com lareira, está anunciada no Imovirtual, por 265 000 euros.

A cozinha é espaçosa e antiga. Ali é possível fazer refeições com familiares e amigos, que podem circular também para o terraço exterior e deslumbrar-se com uma vista de todo o terreno.

Por outro lado, pode utilizar o sótão para instalar uma sala com televisão, um escritório, um atelier e quem sabe um quarto de brincar, uma vez que este acompanha toda a área útil da casa.

Haverá espaço para quatro viaturas na garagem, espaço de arrumação nas arrecadações e ainda espaço para guardar lenha ou mesmo viaturas agrícolas no armazém.

anuncios dos anos 40

Do passado ao presente no Imovirtual

No site do Imovirtual é possível encontrar imóveis de diferentes décadas que conheceram diversos períodos da história do nosso país e das pessoas que as habitaram.

As que hoje lhe apresentamos datam dos anos 40, uma época marcada pela ditadura salazarista, censura, repressão e obediência ao regime. As opiniões desfavoráveis à política em vigor eram seriamente punidas pela PIDE e, portanto, eram caladas inclusive dentro das casas, também elas representativas dos valores impostos.

Porém, uma vez que as “paredes têm ouvidos”, o que terão escutado e presenciado as paredes destas habitações?

Cada casa tem a sua própria história. Alguma destas se cruzará com a sua?