10,3 milhões de euros foi o valor assente no  contrato de promessa para a venda de um imóvel localizado na Rua da Palma, em Lisboa, que os CTT assinaram, no âmbito da sua política de alienação de activos não estratégicos.

“Nos termos deste contrato, o preço global devido pela venda do imóvel corresponde a 10,3 milhões de euros (o que representará uma mais-valia contabilística antes de impostos de cerca de 8,5 milhões de euros, com um impacto fiscal de cerca de 1,1 milhões de euros)”, referem os CTT na nota enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os CTT receberam a quantia de 1,0 milhão de euros a título de sinal e princípio de pagamento, devendo o remanescente ser pago quando for celebrada a escritura pública de venda definitiva do imóvel, a qual deverá ocorrer no prazo máximo de seis meses.

A alienação encontra-se “apenas condicionada ao não exercício de direito de preferência na venda destes imóveis pelas autoridades administrativas que legalmente beneficiam de tal direito”, adianta a empresa em comunicado.