Foram entregues 74 candidaturas no âmbito do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU) 2020, das quais resultam sete contratos de financiamento assinados, no valor de 231 milhões de euros de investimento.

De acordo com a estrutura de gestão, além dos sete contratos assinados, o IFRRU 2020 tem 482 projectos em ‘pipeline’, ou seja, em fase de avaliação, que correspondem a uma intenção de investimento total de 1.487 milhões de euros, segundo dados apurados desde Novembro até ao final de Abril deste ano.

Em comunicado, a gestão do IFFRU informa que três dos contratos de financiamento assinados localizam-se na Região Autónoma da Madeira e os restantes quatro dividem-se pelas regiões Norte, Lisboa, Alentejo e Algarve.

O IFRRU 2020, criado no âmbito do Portugal 2020, é um instrumento financeiro que visa “contribuir para a revitalização das cidades e para a reabilitação integral de edifícios, com uma forte aposta na eficiência energética, através da disponibilização de empréstimos com condições mais favoráveis face às existentes no mercado (em termos de taxas de juro, maturidades e períodos de carência)”, dispondo de uma verba total de 1,4 mil milhões de euros.

A informação detalhada sobre este programa pode ser encontrada no Portal da Habitação (www.portaldahabitacao.pt), nomeadamente consultar a agenda de sessões de apresentação das oportunidades de financiamento.

A estrutura de gestão do IFRRU 2020 celebrou ainda uma parceria fechada com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), com o objetivo de iniciar a internacionalização deste instrumento, nomeadamente junto das comunidades de emigrantes.