Segundo o INE – Instituto Nacional de Estatística, as subidas homólogas dos custos de construção de habitação nova e dos preços de manutenção e reparação regular da habitação desaceleraram para 1,5% e 1,8% em Maio, depois de em Abril terem progredido 1,7% e 2.5% respectivamente.

A desaceleração homóloga do índice de custos de construção de habitação foi determinada pela descida de 0,2 pontos percentuais da taxa de variação da componente mão-de-obra, que se fixou em 1,9% em Maio, enquanto o índice referente ao custo dos materiais manteve a taxa de 1,1%.

O INE indica que em Maio, as variações homólogas dos índices para apartamentos e moradias diminuíram 0,2 e 0,1 pontos percentuais, fixando-se em ambos os casos em 1,5%.

Quanto à evolução do índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, resultou da variação homóloga de 0,9% da componente dos produtos (2,5% em Abril) e da diminuição da componente serviços (menos 0,1 pontos percentuais em relação ao mês anterior, para 2,2%).