Em Agosto, os clientes com crédito habitação indexado às taxas Euribor continuaram sensivelmente a pagar o mesmo valor de prestação ao banco.

De acordo com os cálculos feitos para a agência Lusa pela Deco/Dinheiro&Direitos e segundo a simulação efectuada, um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses com um ‘spread’ (margem de lucro do banco) de 1%, passa a pagar este mês 464,28 euros, o que significa apenas mais 47 cêntimos face à última revisão da prestação, em Fevereiro.

Num empréstimo nas mesmas condições, mas indexado à Euribor a três meses, o cliente passará a pagar 460,80 euros, neste caso mais 61 cêntimos do que pagava desde a última revisão, em Maio.

As taxas Euribor são o principal indexante em Portugal nos contratos bancários que financiam a compra de casa.

A Euribor a seis meses é o mais usado, seguido da taxa a três meses. Em Julho, segundo indicação da Lusa, a média da taxa Euribor a seis meses foi de -0,267% e a média da taxa a três meses de -0,319%, em ambos os casos em terreno negativo.

De recordar que o parlamento aprovou em Maio o diploma que obriga os bancos a reflectirem nos contratos do crédito habitação os valores negativos das taxas Euribor, criando um crédito de juros do cliente bancário que será abatido quando os juros subirem e passarem a ter um valor positivo.