Alugar um imóvel implica certos cuidados. Contratos? Recibos? Cauções?  Fique a par de cinco dicas indispensáveis para um arrendamento seguro.

São vários os motivos que levam ao aluguer de um imóvel. Desde sair de casa dos pais, a ir estudar para outra cidade, passando por qualquer outra necessidade de mudança.

Procura uma casa para alugar? Se sim, tem pela frente um grande desafio. Afinal trata-se de uma decisão de peso e existem cuidados que não podem ser descurados.

Recomendamos-lhe prudência, pesquisa e atenção. Confira as nossas dicas e faça um negócio seguro!

  1.  O imóvel deve corresponder às suas necessidades.

Certamente, quando procura um imóvel já o faz tendo em vista determinadas características.

Fatores como a localização, a tipologia, o valor mensal da renda, o facto de a casa estar ou não mobilada, o gosto pessoal, entre outros, são a chave para a decisão.

Dependendo de pessoa para pessoa, haverão fatores com mais ou menos peso.

O nosso conselho é que faça uma lista das suas necessidades principais e daquilo que procura. Aliás, pode utilizar a checklist para profissionais que desenvolvemos no imovirtual. Ser-lhe-á muito útil.

Desta forma, poderá comparar melhor as suas opções de imóveis, aceitando ou recusando-os consoante estes cumprem ou não os requisitos que definiu previamente.

Às vezes, no desespero da falta de oferta, acabamos por cometer erros. Alugar um imóvel que não corresponde às nossas necessidades e expectativas é um deles. A evitar!

  1. Não poupe na pesquisa.

Procurar, procurar e voltar a procurar.

Não se preocupe em poupar tempo até porque “tempo é dinheiro” e “depressa e bem há pouco quem”.  Quanto mais pesquisa fizer, quanto mais imóveis conhecer mais comparações poderá fazer.

No nosso site pode filtrar a sua pesquisa, escolhendo as características que procura. Depois, o ideal é que veja vários imóveis. Anúncios não faltam!

  1. Antes de qualquer escolha: Visite!

Visitar os imóveis nos quais tem interesse é fundamental pois não há nada como vê-lo com os próprios olhos.

Verifique se corresponde às fotografias e descrição disponibilizadas no anúncio. Tenha em atenção, também, o estado da casa, do prédio, da rua, do sistema elétrico, dos móveis, da canalização…

Peça ao proprietário documentos como o certificado energético, a caderneta predial, a licença de utilização, seguros, entre outros.

  1. Analise, com muita atenção, o contrato de arrendamento.

Identidades (do senhorio e do arrendatário), finalidade do contrato, localização do imóvel, valor da renda e modo de pagamento, indicação da licença de utilização, duração, prazo de denúncia, entre outros dados de elevada importância compõe o contrato de arrendamento.

Estes, devem ser analisados e confirmados ao pormenor garantindo a exatidão das informações e que não há violação dos interesses de nenhuma das partes.

  1. Informe-se sobre as garantias exigidas pelo proprietário

Rendas antecipadas? Recibos? Fiadores Cauções? Muitas vezes, o proprietário dos imóveis impõe condições prévias ao arrendamento, para garantir que o cliente cumpra com o acordado.

Por exemplo, para reparação de danos que os arrendatários possam provocar nos imóveis, o proprietário pode pedir uma caução inicial, que caso tudo corra pelo melhor, lhe será devolvida no final do contrato. A antecipação de rendas também é um pedido usual, permitido por lei.

Já a exigência de um fiador acontece para que em caso de incumprimento por parte do arrendatário, o primeiro assegure o pagamento da renda. E a segurança do arrendatário?

É proporcionada pelo recibo da renda. Peça sempre, pois desta forma pode comprovar qualquer pagamento realizado.

Leia também: “Início do Ano Letivo – Veja quartos até 400€ em Lisboa”